Escotismo

DEFINIÇÃO

O Escotismo é um movimento educacional de jovens, sem vínculo a partidos políticos, voluntário, que conta com a colaboração de adultos, e valoriza a participação de pessoas de todas as origens sociais, raças e credos, de acordo com seu Propósito, seus Princípios e o Método Escoteiro concebidos pelo Fundador Baden-Powell e adotados pela UEB.

 

PRINCÍPIOS

Os Princípios do Escotismo são definidos na sua Promessa e Lei Escoteira, base moral que se ajusta aos progressivos graus de maturidade do indivíduo:

a) Dever para com Deus – Adesão a princípios espirituais e vivência ou busca da religião que os expresse, respeitando as demais.

b) Dever para com o Próximo – Lealdade ao nosso País, em harmonia com a promoção da paz, compreensão e cooperação local, nacional e internacional, exercitadas pela Fraternidade Escoteira.

Participação no desenvolvimento da sociedade com reconhecimento e respeito à dignidade do ser humano e ao equilíbrio do meio ambiente.

c) Dever para consigo mesmo – Responsabilidade pelo seu próprio desenvolvimento.

 

PROPÓSITO

O Propósito do Movimento Escoteiro é contribuir para que os jovens assumam seu próprio desenvolvimento, especialmente do caráter, ajudando-os a realizar suas  plenas potencialidades físicas, intelectuais, sociais, afetivas e espirituais, como cidadãos responsáveis, participantes e úteis em suas comunidades, conforme definido pelo seu Projeto Educativo.

 

MÉTODO ESCOTEIRO

O Método Escoteiro, com aplicação eficazmente planejada e sistematicamente avaliada nos diversos níveis do Movimento, caracteriza-se pelo conjunto dos seguintes pontos:

 

a) Aceitação da Promessa e da Lei Escoteira:

Todos os membros assumem, voluntariamente, um compromisso de vivência da Promessa e da Lei Escoteira.

 

b) Aprender fazendo:

Educando pela ação, o Escotismo valoriza:

– o aprendizado pela prática;

– o treinamento para a autonomia, baseado na autoconfiança e iniciativa;

– os hábitos de observação, indução e dedução.

 

c) Vida em equipe, denominada nas Tropas “Sistema de Patrulhas”, incluindo:

– a descoberta e a aceitação progressiva de responsabilidade;

– a disciplina assumida voluntariamente;

– a capacidade tanto para cooperar como para liderar.

 

d) Atividades progressivas, atraentes e variadas, compreendendo:

– jogos;

– habilidade e técnicas úteis, estimuladas por um sistema de distintivos;

– vida ao ar livre e em contato com a Natureza;

– interação com a Comunidade;

– mística e ambiente fraterno.

 

e) Desenvolvimento pessoal com orientação individual considerando:

– a realidade e o ponto de vista dos jovens;

– a confiança nas potencialidades de cada jovem;

– o exemplo pessoal do adulto;

– Seções com número limitado de jovens e faixa etária própria.

 

>> CONHEÇA A HISTÓRIA DO ESCOTISMO NO MUNDO E NO BRASIL